Apresentação

Sou Maria Ercília Pereira. Simplesmente... Procurando viver cada segundo de minha vida de forma entusiasmada, crendo no que faço, procurando dar o máximo de mim naquilo que executo - seja no trabalho, em casa (com os meus filhos), na comunidade ou nos espaços em que atuo.
Como professora de Filosofia e Ensino Religioso, Técnicas de Comunicação Pastoral (no curso de Teologia), atuante na equipe de formação desta paróquia e contribuindo com o crescimento de tantos leigos e leigas, acredito nas sementes que tenho lançado neste vasto campo da Educação... Posso dizer que sou entusiasmada por este espaço de anúncio do Reino. Como também pela "Comunicação", minha primeira formação profissional.
Anunciar e espalhar, de diversas formas, a Boa Nova do Reino é um grande desafio para a Igreja e para todos os cristãos e cristãs.
Façamos deste "blog" um espaço de anúncio, de evangelização e de comunhão... Possamos interagir, comunicar, partilhar, trocar informações, tecer juntos a "teia da vida".

Entre em contato conosco. Unamos nossas mãos nesta tarefa de "fazer ressoar a palavra" pelos Meios de Comunicação Social!
A Paz de Jesus! Shalom!

terça-feira, 21 de abril de 2009

Dinâmica: conhecer-se para amar mais e viver melhor


Conhecer-se para amar mais e viver melhor

Objetivos: Conhecer-se e perceber-se como pessoa: temperamento, liderança que exerce e como gostaria de ser e proceder.

I – REFLEXÃO INDIVIDUAL
- Cada participante, ao receber o texto de fundamentação, coloca-se em atitude de reflexão.
- Ler com calma e de forma desarmada todos os tipos de pessoas.
- Assinale com um “X” - 4 tipos de pessoas com as quais mais se identifica.
- Sublinhe - 3 tipos que aponta como os outros (grupo, família, trabalho, vizinhança...) o vêem.
- Circule - 3 tipos que você mais gostaria de ser (o que falta em você).
- Crie - a partir de situações e exemplos de sua vida, 2 outros tipos de pessoas-líderes.

II – PARTILHA EM GRUPO

TEXTO PARA REFLEXÃO E APROFUNDAMENTO
O POSITIVO - Sempre está de cabeça fria. Pondera as coisas. Equilibrado, reflexivo. Sempre encontra o lado bom das coisas. Defende os mais fracos. Gosta de elogiar. É otimista.
O BELICOSO – Compra briga, discussões bobas por qualquer motivo. É agressivo, ofende com facilidade. Vive confuso e não entende nem a si mesmo.
O SABE-TUDO – Tenta intervir a toda a hora sem respeitar as opiniões já expressas. Geralmente é o primeiro a dar sua opinião, porém sem reflexão nem fundamento. Quer impor suas idéias e opiniões. Acha que não precisa aprender como os outros. Não sabe ouvir o outro.
O FALANTE – Conversa muito, com repetições enjoativas e juízos pessoais, sem fundamento. Quando o outro tem a palavra, geralmente ele tenta falar com o vizinho (conversas paralelas). Não presta atenção no que os outros dizem.
O ACANHADO – Tem medo de intervir, de expressar sua opinião. Em idéias boas. É reflexivo e, geralmente, muito profundo, mas tem receio de expressar-se porque tem medo de errar e da reação dos outros. Está preocupado com a sua imagem.
O QUE NÃO COLABORA, NÃO ACEITA – Geralmente tem bastante conhecimento e experiência, mas não partilha com o grupo porque não admite que outros tenham o mesmo conhecimento e experiência, menos ainda, que tenham mais preparo e experiência suficientes para dirigir um grupo. É ambicioso.
O DESINTERESSADO - Vive absorto, concentrado em seu mundo e em suas atividades, dando-lhes grande valor. Valoriza suas idéias e atividades, não dá valor às idéias e atividades dos outros
O DESDENHOSO – “Está por cima”, pensa que é mais do que os outros e, por isso os menospreza. Subestima as atividades e as qualidades dos companheiros e superestima as suas. Mas, geralmente, não expressa exteriormente esta sua convicção, por isso tem atitudes orgulhosas, elevadas.
O PERGUNTADOR PERSISTENTE – Procura causar confusão no grupo pelas suas perguntas, muitas vezes extravagantes e fora do tema e contexto. Sempre tem algo a perguntar quando alguém dá sua opinião ou faz sugestões.
O CABEÇUDO – Não aceita argumentos e não argumenta suas posições. Não entende e não quer entender a opinião dos outros.
O MUDO VOLUNTÁRIO – Ou o assunto não lhe interessa, ou já está cansado do assunto, ou está totalmente por fora. “Perdido, confuso, vazio...”
O FALADOR – Fala o tempo todo e de tudo. Foge do assunto. Cansa todo mundo. Necessita de muita atenção, por isso não permite que ninguém fale em seu lugar. Não sabe dividir a atenção com os companheiros. Tenta promover-se a si mesmo.
O DISTRAÍDO – De repente começa a falar de qualquer coisa, sem se lembrar do assunto em pauta. Vive no mundo da lua. Não tem consciência de onde está pisando, nem o que quer da vida. Vai levando e “empurrando a vida com a barriga”.
O DETALHISTA – Enrola-se em pequenas coisas e em detalhes. Não permite que o grupo caminhe mais e melhor. Não investe alto com sua vida e tem medo de arriscar, de se lançar.
O CARA BOM – Sempre disposto. Disponível, seguro de si e de sua posição no grupo. Gosta de ouvir e aceita opiniões.
O PROFUNDO – Fala pouco, mas participa. Quando fala, vai à raiz da questão. Não se perde em detalhes. Sabe argumentar e é conseqüente no que diz.
O CONCRETO – Não liga muito para a teoria e o estudo. Quer concretizar tudo e, geralmente, de forma imediata. Seus exemplos são simples, da vida do dia-a-dia.
O BEM-HUMORADO – Consegue fazer rir as pessoas e com facilidade contagia o grupo com seu otimismo, sua alegria e seu jeito de ser e de viver.
O FOLGADÃO – Gosta de tudo pronto e mastigado. Não luta junto com o grupo. Reclama quando não ganha as coisas prontas e “na boca”. Está presente com o corpo, a cabeça, voando e, geralmente, longe. Seu lema é “vim para ser servido”.
O ATUALIZADO – É simpático. Aceita críticas. Faz críticas e assume as conseqüências delas. Analisa suas idéias e seu jeito de ser e proceder. Deseja crescer com o grupo. Interessado, contribui com as suas idéias.
A VÍTIMA – Primeiro se rejeita, depois fala que o grupo o rejeitou. Dá espaço para alguém, depois reclama que não deram atenção a ele. Sua bandeira é “ninguém me ama, ninguém gosta de mim”.
O LEGAL – É alegre, amigo e companheiro. Toca algum instrumento musical, anima o grupo com cantos, casos, piadas interessantes...
O EGOCÊNTRICO – Só gosta de si mesmo. Fica preocupado em não errar. Fecha-se dentro de si mesmo, só pensando em coisas próprias. Tem medo do seu julgamento e do grupo. Seu mundo é ele mesmo. Tem uma exagerada imagem de si mesmo.
O DO CONTRA – Gosta de discutir e sempre é do contra. Ganha atenção fazendo tudo ao contrário. Tem muita dificuldade em concordar com os outros.
O ZÉ MARRETA – Só critica e condena. Julga o tempo todo os trabalhos do grupo. Tudo está errado para ele. Desce o pau em todos e em tudo.
O TRISTE – Gosta da tristeza e da apatia e de sofrer. Seu lema é “proibido vibrar e ser alegre”. Em tudo o que faz procurar atenção. Sente muita carência afetiva. Para ele, “quanto pior, melhor”.
O COMERCIANTE – Só ajuda quando há troca. Faz do grupo um comércio. Dá e pede de volta. Tem dificuldade de contribuir, dar, repartir e dividir. Sua frase-força é “toma lá, dá cá”.
O VALENTÃO – Quer controlar as pessoas e o grupo na base do grito, da rispidez, do olhar agressivo... Faz todo o mundo ter medo dele. Ganha as coisas na base do grito.
O OLHEIRO – Não fala, não participa. Só fica olhando de longe. É difícil saber qual é a dele. É uma presença misteriosa no grupo. É difícil saber o que se passa em sua cabeça.
O DEMOCRÁTICO – Acredita na força do grupo. Luta e passa ânimo e coragem. É otimista e quer vencer juntamente com o grupo. Favorece um discernimento e quer que as decisões sejam fruto das liberdades. Busca o bem maior.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário